10set
Em: 10/09/2018

O trabalho do Christino pela recuperação fiscal do estado possibilitou o término da obra da escola de gastronomia Le Cordon Bleu

Com a implantação do Regime de Recuperação Fiscal do Estado, novas ações são retomadas no campo da educação. A mais conceituada escola de gastronomia do mundo, Le Cordon Bleu, aportou em terras cariocas na última segunda (03) com uma proposta social. Graças a parceria com o governo fluminense, 20% das vagas em curso profissionalizante com 12 meses de duração será destinada a alunos de baixa renda. Os dez bolsistas selecionados iniciam as aulas nesta segunda-feira (10/9).

As obras desta escola estavam paralisadas quando o deputado Christino Aureo assumiu a Secretaria da Casa Civil. Depois da assinatura do Plano de Recuperação Fiscal e, como resultado de medidas que geraram economia de recursos, foi possível retomar e concluir as obras. A escola de gastronomia Le Cordon Bleu do Rio de Janeiro abriu na última segunda feira (03) e terá 600 vagas. Grande incentivador do ensino profissionalizante, o deputado Christino Áureo destacou que a iniciativa é fundamental para a geração de desenvolvimento no nosso estado.

– Tenho enorme alegria de ver que através de uma gestão firme dos recursos, estamos vendo gradativamente obras serem concluídas após o Plano de Recuperação Fiscal. O mesmo esta acontecendo em Rio das Ostras (escola técnica do ensino médio), cujas obras foram retomadas em junho e, brevemente, em Macaé (Lagomar), que já tem o edital de licitação, dependendo apenas de sua liberação pelo Tribunal de Contas para que a mesma seja posta em andamento visando sua conclusão em seis meses – afirmou Christino.

O projeto, uma parceria entre a escola francesa e o Governo do Estado,  foi firmada em 2012. Foram investidos em equipamentos e instalações R$ 10 milhões de cada um. O Estado cedeu um imóvel de mil e seiscentos metros quadrados para a escola montar e gerir os cursos.

A escola de gastronomia Le Cordon Bleu é a mais tradicional do mundo no setor, inaugurada em 1895. Atualmente, a instituição está presente em 20 países, com 35 escolas e 20 mil formandos por ano. Para se inscrever, os candidatos bolsistas tiveram que seguir os seguintes critérios de admissão: ter renda familiar de até quatro salários mínimos, concluído o ensino médio em unidade de ensino público no Rio de Janeiro, entre 18 e 35 anos e apresentar uma declaração de hipossuficiência. Os selecionados tiveram que cumprir ainda outras etapas, passando por provas objetivas de Português, Matemática e teste de aptidão técnica aplicado pela equipe da escola de gastronomia Le Cordon Bleu. Localizada na Rua da Passagem, no bairro de Botafogo, Zona Sul do Rio, o valor do curso para não bolsista é de cerca de R$ 40 mil.