22fev
Em: 22/02/2019

O deputado federal Christino Áureo participou de encontro com representantes da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) em Brasília. O objetivo foi buscar formas de se acelerar a conclusão da duplicação da BR-101 no trecho que corta o Estado do Rio de Janeiro. A reunião foi na noite desta quarta-feira (20/02) e contou com a participação dos deputados federais, Wladimir (PRP) Clarissa Garotinho (PROS) e Felício Laterça (PSL).

Os deputados e os representantes da ANTT discutiram pontos importantes da rodovia. A conclusão da duplicação no trecho entre Macaé e Rio Dourado ainda depende da licença ambiental definitiva do ICMBio e o deputado Christino Áureo disse que a próxima reunião será com representantes do instituto.

– Passamos por várias etapas, e a conclusão da duplicação da BR-101 é fundamental para o desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro. Este trecho entre Macaé e Rio Dourado não pode ficar sem a duplicação. Nós vamos seguir trabalhando e a próxima reunião será no ICMBio – afirmou.

Obras em outros trechos da rodovia foram discutidos na reunião, entre eles a estrada do contorno em Campos dos Goytacazes, fundamental para melhorar a fluidez do trânsito da cidade. Segundo o deputado, um projeto está sendo elaborado e vai passar por análise da ANTT.

Outro trecho importante está na Niterói- Manilha, onde uma terceira pista trará mais mobilidade para o trânsito aumentando também a segurança para os motoristas que precisam passar pelo local.
Christino Áureo disse ainda o trecho que passa por Casimiro de Abreu, merece atenção.

– Precisa ser construído um viaduto sobre a área urbana de Casimiro de Abreu, e nós vamos trabalhar pra garantir esta obra.
Ele lembrou que desde 2008 trabalha para garantir a conclusão da obra.

– Como deputado estadual e secretário de governo, eu trabalho desde 2008 pela duplicação da BR-101. Na época, nós conseguimos dividir o licenciamento ambiental em trechos. Não é concebível uma rodovia tão importante não ter sua duplicação concluída. Vamos continuar a nossa luta.