28abr
Em: 28/04/2020

O deputado ressalta, ainda, que neste momento de pandemia o trabalho destas entidades é fundamental para manter o abastecimento

O ex-secretário de Agricultura do estado do Rio e integrante da Frente Parlamentar Agropecuária (FPA), na Câmara, deputado Christino Áureo (PP-RJ) reiterou apoio ao trabalho realizado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), vinculada ao Ministério da Agricultura, que completou 47 anos no dia 26 de abril. Na ocasião, o deputado acrescentou que as empresas de pesquisa e extensão rural, como a Emater-Rio e a Pesagro-Rio, são fundamentais para a manutenção de empregos no campo e produção de alimentos para a população.

– Precisamos reconhecer o trabalho realizado pelos funcionários da Embrapa ao longo desses anos, mas também das empresas de extensão rural, que são as executoras das políticas públicas desenvolvidas para o setor, assim como as de pesquisas estaduais. À frente da secretaria de agricultura do Estado do Rio por muitos anos, sei bem o quanto a Pesagro-Rio e Emater-Rio são responsáveis por chegar até ao produtor rural tecnologias necessárias para aumentar a produção fluminense, gerando renda no interior. Nesse momento de pandemia, é fundamental apoiarmos estas instituições para não causar desabestecimento no nosso estado. Além de recursos para a Embrapa, também destinei verbas para estas duas empresas essenciais do nosso estado – informou Christino Áureo.

Planejar e supervisionar as atividades relacionadas à pesquisa agropecuária é uma das funções da Embrapa, que também é responsável pela formulação de políticas agrícolas no país e transformou a agropecuária em uma das mais eficientes e sustentáveis do Planeta. Para incentivar ainda mais a área de pesquisa e de tecnologia da agropecuária do Rio, Christino Áureo destinou R$ 500 mil, em recursos orçamentários, para as três unidades da Embrapa do Estado: Agrobiologia, Agroindústria de Alimentos e Solos.

– Tenho dito que o maior ativo da Embrapa, da Emater e da Pesagro não são as unidades espalhadas no País, mas os seus funcionários e pesquisadores, que trabalham em campanhas, ações, pesquisas e desenvolvimento. Portanto, destinei R$ 500 mil, em recursos orçamentários, para essas três unidades, e mais R$ 4 milhões para a agricultura estadual. Recursos que vão incentivar a pesquisa e aprimorar ações de desenvolvimento rural sustentável em 373 microbacias hidrográficas do nosso Estado, garantindo não só o aumento de produtividade, mas também a melhoria da qualidade dos produtos consumidos – frisou Christino Áureo.