11ago
Em: 11/08/2020

À frente do Desenvolvimento Econômico estadual, o deputado batalhou por essa conquista

Um sonho antigo da população do Sul Fluminense está mais perto de ser realizado. A sanção da Lei 8960/2020, mais conhecida como Lei do Aço, que cria um regime diferenciado de tributação para as indústrias do setor metalmecânico, é um atrativo a mais para instalação do polo em Volta Redonda. Na última semana, em visita ao município, o deputado federal Christino Áureo (PP-RJ) relembrou a luta para atrair empresas do segmento para a região.

– Desde de 2017, quando estávamos à frente do Desenvolvimento Econômico estadual, buscamos estes incentivos para a instalação de empresas no entorno da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN). Destacamos que não fazia nenhum sentido o aço produzido na CSN ser todo beneficiado em outros estados, sendo que o estado do Rio tem grande mercado para consumir produtos da chamada linha branca, como geladeira, fogões e outros. A região abriga, ainda, um grande parque industrial do setor automobilístico, cujas autopeças podem ser produzidas no novo polo metalmecânico – explicou o deputado.

Na ocasião, o deputado elaborou uma série de iniciativas para atrair as indústrias. Entre elas, o encaminhamento do pedido de regime especial de tributação ao Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), cuja aprovação é necessária para o aceite da Lei estadual.

– A única forma de mantermos os empregos e ampliarmos a arrecadação do estado é por meio da atração de empresas que façam a nossa economia aquecer. Quem conhece minha trajetória sabe o quanto venho lutando por isso. Igualar as condições tributárias do setor com os estados concorrentes, como Minas Gerais e São Paulo, é essencial.

Segundo o prefeito Samuca Silva, a atuação de Christino Áureo foi fundamental. Hoje, sete empresas do segmento estão interessadas em se instalar no polo metalmecânico de Volta Redonda, com expectativa de gerar 4 mil empregos diretos.

 

Foto: Divulgação/Wallace Feitosa