29out
Em: 29/10/2019

O deputado Christino Áureo (PP-RJ), que preside a Frente Parlamentar para o Desenvolvimento Sustentável do Petróleo e Energias Renováveis (Freper), e integra comissões importantes, na Câmara, como a da Reforma Tributária, das Parcerias Público Privadas e de Minas e Energia destacou a importância da retomada do crescimento econômico do estado do Rio, que responde por 74 por cento da produção nacional de petróleo, e continua em processo de recuperação fiscal.

A boa notícia é que o setor de petróleo voltou a contratar em 2019, no estado do Rio. Segundo especialistas ouvidos pelo jornal Folha de São Paulo, a virada do emprego no setor reflete tanto a entrada em operação de novas plataformas da Petrobras como a retomada dos leilões de áreas exploratórias nos últimos anos.

– Ao longo dos anos eu tenho destacado a capacidade de produção, do estado do Rio, em relação ao pré-sal, cujos resultados vão se manifestar de maneira contínua e crescente. Os jornais, por exemplo, já abordam até 400 mil empregos diretos e indiretos no setor nos próximos três anos, segundo estudo do Instituto Brasileiro do Petróleo (IBP) em parceria com a consultoria Ey- afirmou o deputado.

Christino fez ainda um apelo aos milhões de brasileiros desempregados, que aguardam uma oportunidade no mercado de trabalho.

– A você, que neste momento, está procurando emprego ou está empregado (a), mas deseja progredir na carreira e buscar uma qualificação, não desista. Existem várias oportunidades de se profissionalizar no Senai, na Fundação de Apoio à Escola Técnica do Estado do Rio de Janeiro (Faetec), nas escolas de ensino médio, nas universidades, e nos cursos de pós-graduação. E com uma mão de obra qualificada, a procura se intensifica no mercado de trabalho- explicou o deputado.

Megaleilão

A projeção do número de vagas no setor de petróleo, segundo estudo do IBP, não leva em conta o megaleilão do pré-sal, que acontece no dia 6 de novembro, no Rio de Janeiro, com a participação de 14 empresas de petróleo nacionais e estrangeiras, segundo autorização da Agência Nacional de Petróleo, a ANP.

O megaleilão do pré-sal vai comercializar a produção de Atapu, Búzios, Itapu e Sépia, na Bacia de Santos, no litoral do Estado do Rio de Janeiro. A expectativa é de uma arrecadação de R$ 106,56 bi, dos quais R$ 48,8 bi ficam com a União; R$ 33,6 bi com a Petrobras, em função do acordo com a União para que as áreas sobre seu direito de exploração possam ser licitadas, cerca de R$ 2,6 bi para o Estado do Rio e seus 92 municípios e o restante dos recursos para estados e municípios brasileiros.

A aprovação do projeto, que foi sancionado pelo presidente da República, contou com a atuação de Christino junto à bancada federal do Rio para mudar o critério do rateio dos recursos do pré-sal, no Senado, que prejudicava o estado do Rio.