15out
Em: 15/10/2019

O deputado federal Christino Áureo comemorou a assinatura do governador Wilson Witzel do decreto que estabelece incentivos para empresas do setor metal mecânico. A partir de 1º de novembro, os estabelecimentos poderão comprar com diferimento, sem o imposto embutido na mercadoria, o que vai baratear a produção. A tributação será mais simples, de 3% na saída sobre o valor faturado. Segundo o deputado, esse decreto irá contribuir de forma significativa para a geração de empregos, ao permitir a implantação do pólo metal mecânico de Volta Redonda, mas também para outras regiões do estado. Na ocasião, o deputado lembrou que desenvolveu diversas ações para atrair empresas para Sul Fluminense, com a expectativa de gerar mais de 4 mil empregos.

– Esse é um grande passo para todo estado do Rio, mais especialmente para a Região Sul que tem na Companhia Siderúrgica Nacional uma grande fornecedora para abastecer o pólo metal mecânico de Volta Redonda e os municípios da Região Sul Fluminense. Á frente da pasta do Desenvolvimento Econômico, elaboramos diversas ações para chegarmos a esta solução. E fico feliz que tenha tido continuidade, demonstrando uma grande sensibilidade do governador e seus secretários. – afirmou o deputado. 

Christino ressaltou que não faz nenhum sentido o aço produzido na CSN ser todo beneficiado em outros estados, sendo que o estado do Rio tem grande mercado  para consumir produtos da chamada linha branca, como geladeira, fogões e outros,  mas também abriga um grande parque industrial do setor automobiliístico, que consome autopeças que podem ser produzidas no novo pólo metal mecânico.  Esta ação beneficiará ainda a atração de empresas de petróleo para toda a costa fluminense, incluindo Macaé e toda Região Norte. – A única forma de mantermos os empregos e ampliarmos é através da atração de empresas que façam a nossa base de arrecadação aumentar e a economia aquecer. Quem conhece minha trajetória sabe o quanto venho lutando por isso. Segundo o governo do Estado,  a partir da mudança no regime tributário para todos os municípios do Rio, a expectativa é que pelo menos 15 empresas voltem para o estado.

– Estamos trabalhando para que esse não seja o único ato que vai beneficiar as cadeias produtivas instaladas no nosso estado. O Governo do Rio é um parceiro das empresas, que vão gerar mais empregos e impulsionar a economia. Estamos entrando em um novo momento que, acredito, será de desenvolvimento contínuo – disse o governador.