27abr
Em: 27/04/2020

Em meio às dificuldades econômicas, cidade, polo na confecção de moda íntima, volta a sua produção para máscaras de proteção ao coronavírus

 

O município de Nova Friburgo, na Região Serrana do Estado do Rio, está assistindo a uma mudança de sua produção têxtil, ainda que momentânea, devido à pandemia do coronavírus. Reconhecidamente um polo de moda íntima, o município está vendo as suas empresas se reinventarem em meio à crise financeira. Elas vão passar a confeccionar máscaras de proteção à Covid-19, a fim de ajudar na prevenção e para tentar contornar os problemas econômicos decorrentes do momento vivido pelo Brasil. Para o deputado Christino Áureo, que defendeu leis de incentivos ao segmento quando estava à frente do Desenvolvimento Econômico do Governo do Estado, tal atitude comprova o compromisso do povo de Nova Friburgo com o país.

– Eu não esperava uma atitude diferente dos empreendedores friburguenses. Eles sempre foram inovadores e com grande espírito de solidariedade. Ao atuarem dessa forma, não só mantêm o emprego de diversas famílias, como colaboram com o país. O prefeito Renato Bravo tem sido incansável para viabilizar tal atitude. E, aqui na Câmara, estaremos sempre apoiando iniciativas como esta – comenta Christino Áureo.

Empresários da região se reunirão com órgãos competentes para que o projeto se torne realidade rapidamente. Para o deputado federal Christino Áureo (PP-RJ), a atitude, além de ser uma saída para um momento difícil, ajuda na saúde pública. Porém, ele destaca a importância da aprovação, tanto na Câmara quanto no Senado, do Projeto de Lei 1282/20, que cria o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (PRONAMPE).

Proteção aos empreendedores

– A cidade de Nova Friburgo está colocando à disposição o seu parque têxtil, que normalmente produz moda íntima. Por meio dessa linha de crédito, poderemos atender a essas empresas. É importante olhar para todo o Brasil, mas, especificamente no Estado do Rio. Esse tipo de apoio fará com que essas empresas se recuperem – afirma o deputado.

Trata-se de uma linha de crédito especial, com condições facilidades, que dará socorro aos pequenos empreendedores brasileiros – no Brasil, micro e pequenas empresas correspondem a 99% do total do setor. Para que o PL vire lei, depende agora, apenas, da sanção presidencial.