10jul
Em: 10/07/2020

Cessão dos contratos de polos na Bacia de Campos deve aportar cerca de US$ 1 bilhão na região e contribuir com revitalização e geração de emprego em um momento de retomada pós-pandemia

A Agência Nacional do Petróleo (ANP) deu sinal verde para que a Petrobras ceda o direito de dez contratos de concessão à Trident Energy do Brasil na Bacia de Campos. O município de Macaé será um dos grandes beneficiados. Para o deputado federal Christino Áureo (PP-RJ), presidente da Frente Parlamentar para o Desenvolvimento Sustentável do Petróleo e Energias Renováveis (FREPER), será um passo importante para a geração de empregos, uma vez que a região receberá forte investimento. Especialmente no momento de retomada econômica pós-pandemia do novo coronavírus.

De acordo com a ANP, a cessão se deve a um plano de desinvestimento da Petrobras. Os contratos são dos polos Pampo e Anchova, e a cessão inclui os campos de Badejo, Bicudo, Bonito, Enchova Oeste, Enchova, Linguado, Marimbá, Pampo, Piraúna e Trilha. Com a cessão, órgão projeta investimentos de cerca de US$ 1 bilhão na região, previstos nos planos de desenvolvimento desses campos. Existe, ainda, um potencial de adição de 203,5 milhões de barris de óleo.

– É uma notícia alvissareira neste momento de crise econômica mundial. E mais uma comprovação de que devemos nos manter firmes na luta por mais investimentos para o setor de óleo e gás. Nossas reservas são atrativas para o mercado, e temos um capital humano qualificado, tornando o país, especialmente o Norte Fluminense, uma área atrativa para a chegada de novas empresas – afirma o deputado.

Reestruturação

Para Christino Áureo, além de atração de empregos, os investimentos na região também proporcionarão a revitalização dessa parte da bacia. As áreas cedidas pela Petrobras estão em águas rasas, na Bacia de Campos, onde, segundo a ANP, a produção sofreu queda de 50% nos últimos 10 anos.