31jul
Em: 31/07/2020

 

Presidente da FREPER destaca os benefícios da Lei do Gás para Macaé e Norte Fluminense

Defensor da abertura do mercado de gás no país, o deputado federal Christino Áureo, presidente da Frente Parlamentar para o Desenvolvimento Sustentável do Petróleo e Energias Renováveis (FREPER), destacou, em recente entrevista, as possibilidades de desenvolvimento que a nova Lei do Gás trará para Macaé e para os municípios produtores do Norte Fluminense. Nesta semana, a Câmara aprovou que a lei tramite em Regime de Urgência. A expectativa é que a matéria vá ao plenário ainda em agosto. Segundo Christino Áureo, a aprovação do Projeto de Lei 6407/13 oferecerá muitas oportunidades para a região.

– Com a aprovação da nova Lei do Gás, nosso estado pode atrair inúmeros investimentos, em especial Macaé e Norte Fluminense. Como integrante da Comissão de Minas e Energia, e presidente da FREPER, venho tendo encontros com diversas empresas e setores da sociedade. Estou certo de que a nova Lei do Gás trará o desenvolvimento com geração de empregos. Podemos nos tornar um grande fornecedor de matéria-prima, eletricidade e combustíveis originados do gás – afirma Christino Áureo.

Segundo o deputado, o gás tem frações químicas que permitem a obtenção de matérias-primas para uma cadeia muito rica de componentes.

– São muitos os elementos que se extraem da composição do gás. É importante para nós, do estado e municípios produtores, desenvolvermos esta matriz energética, que poderá atrair indústrias de fertilizantes, por exemplo, e muitas outras. Será uma forma de não ficarmos tão à mercê do preço do petróleo. O gás é um combustível de transição para o futuro. Como fonte de calor, para a indústria de modo geral, o gás é muito significativo. E também como combustível direto para transporte. Tudo isso nos oferece a oportunidade de estimular a instalação de complexos industriais na nossa região.

Nova Lei do Gás altera o regime de exploração do insumo

A nova Lei do Gás vem sendo discutida no Congresso desde 2019. O texto, já aprovado na Comissão de Minas e Energia, composta por deputados como Christino Áureo, prevê a alteração do regime de exploração, estimulando a concorrência e facilitando utilização do gás na indústria e em diversas áreas, até mesmo no consumo doméstico. Hoje, a Petrobras detém o controle tanto da produção como da distribuição do gás natural no país.

– Eu diria que o gás é a grande última oportunidade da cadeia do óleo e gás para perenizar o desenvolvimento e deixar que esse desenvolvimento crie raízes na região. Nossa expectativa é que, durante o mês de agosto, tenhamos a aprovação da lei, na Câmara e no Senado, ainda neste ano. Eu espero que fechemos um ano tão difícil com esse alento, de ter um pós-pandemia com uma lei que possa abrir uma chama de esperança.