05nov
Em: 05/11/2018

O jornal O Globo desta segunda-feira (05/11) trouxe uma reportagem falando que a retomada do setor do petróleo e gás no Brasil começa a aquecer o mercado de trabalho neste fim de 2018. Depois de anos de redução no quadro de funcionários e o fechamento de empresas. Essa realidade está ligada diretamente ao preço do barril do petróleo, que está acima dos 70 dólares, o sucesso dos leilões da Agência Nacional do Petróleo (ANP) e a renovação do Repetro, regime que dá incentivos e garante os investimentos na área do petróleo e gás.

Segundo o jornal O Globo, o otimismo foi verificado entre empresas de recrutamento de executivos. Uma destas empresas, a Hays, por exemplo, teve uma contratação 20% maior no quarto trimestre em relação ao mesmo período do ano passado. Ainda segundo o jornal o movimento é liderado por petroleiras que arremataram campos ao longo deste ano nos leilões. Para 2019, diz a consultoria, o movimento tende a crescer 30% e ganhar força para diversas áreas da cadeia de óleo e gás.

Segundo projeções da Abespetro, que reúne as empresas prestadoras de serviço da cadeia de petróleo, a expectativa é que o total de empregos passe dos 399 mil neste ano para 515 mil no ano que vem – ou seja, 116 mil vagas a mais. Atualmente, há cinco plataformas em concorrência e, para 2019, há a previsão de pelo menos outras cinco unidades de empresas como Petrobras, Equinor e Shell.

O setor do petróleo é fundamental para o estado do Rio de Janeiro por isso esta é uma das bandeiras do Christino a deputado federal. Ele quer liderar a bancada do petróleo e da energia no Congresso Nacional, lutando pra trazer investimentos pro estado, empregos e aumentando a arrecadação.

– Precisamos de representantes na Câmara Federal. Nosso estado perde R$ 27 bilhões, porque a produção de petróleo é taxada no consumo, e não na origem como a maioria dos produtos. Precisamos de um deputado que trabalhe para o segmento na Câmara Federal, e que tenha conhecimento e competência para lutar pelos nossos interesses. A nossa atuação no campo do Petróleo nos últimos anos nos legitima a liderar a bancada do Petróleo no Câmara Federal. O estado do Rio é o grande produtor do país e precisa de representantes que lutem pelo segmento, principalmente a geração do emprego e arrecadação – avaliou o deputado.