06nov
Em: 06/11/2019

Deputado Christino Áureo avaliou positivamente o leilão que destinará 1,3 bilhão para o cofre estadual e 161 milhões para os cofres municipais

 




 

Apesar de um resultado abaixo do esperado, o megaleilão do pré-sal, realizado no Rio de Janeiro nesta quarta-feira (6), foi o maior leilão de petróleo realizado no país. Para Christino Áureo, presidente da Frente Parlamentar para o Desenvolvimento Sustentável do Petróleo e Energias Renováveis (Freper), o resultado demonstra que o governo colocou um ativo nacional com preços considerados bons para os interesses do país.

– Não podemos medir o resultado do leilão apenas pelo valor arrecadado. O governo colocou critérios e avaliou estas áreas por um valor alto. Se por um lado isso pode ter inibido a participação de algumas das grandes petroleiras, por outro demonstra que o Ministério das Minas e Energia e a Agencia Nacional de Petróleo estão defendendo os interesses do país, valorizando esse ativo nacional que são nossas reservas de petróleo do pré-sal – afirmou o deputado.

Os blocos de Búzios e Itapu foram arrematados pela Petrobras com bônus de R$ 69,96 bilhões, sendo que o primeiro, considerado o mais importante desse leilão, contou com a parceria de duas empresas chinesas, a CNODC e CNOOC que ficaram com a parcela de 5% cada, no consórcio onde a empresa brasileira detém 90%. O bloco de Búzios já é o segundo maior produtor de petróleo do Brasil, com 424 mil barris diários, e foi leiloado por R$ 68,2 bilhões. Já o Itapu, a Petrobras obteve sozinha, direitos de exploração do campo por R$ 1,7 bilhão. Os campos de Sépia e Atapu não despertaram interesse de nenhum grupo.

 

Estados e Municípios receberão recursos

 

Clique aqui e veja quanto seu município irá receber.

Representando a Câmara dos Deputados, Christino Áureo assistiu ao certame ao lado dos Ministros Bento Albuquerque, de Minas e Energia, e Tarcísio Gomes de Freita, da Infraestrutura, do presidente da Agência Nacional de Petróleo (ANP), Décio Oddone e do Senador Flávio Bolsonaro. Para o deputado, apesar da arrecadação para estados e municípios não serem as esperadas – o estado do Rio receberá 1,3 bilhões contra os R$ 2,6 bilhões estimados caso houvesse oferta para os quatro blocos de pré-sal – o recursos totais chegarão em outro momento.

– Os blocos que não foram vendidos hoje, Sepia e Atapu, deverão contar com outro leilão no próximo ano. Portanto, eu não digo que houve uma perda de recursos, mas um adiamento. O resultado indica que talvez seja preciso haver algum ajuste no edital para tornar estas áreas atrativas a investimentos, mas temos o que comemorar. Esse foi o maior leilão da história do país, e pela primeira vez será distribuído o bônus por estados e municípios.

Clique abaixo e visualize os dados referentes a cada região do estado.

AraruamaR$ 2.306.486,91
Armação dos BúziosR$ 1.025.104,74
Arraial do CaboR$ 896.966,65
Cabo FrioR$ 3.351.858,01
Iguaba GrandeR$ 896.966,65
Rio das OstrasR$ 3.223.719,92
São Pedro da AldeiaR$ 2.050.210,73
SaquaremaR$ 1.793.934,55
Silva JardimR$ 768.828,55
Casimiro de AbreuR$ 1.153.242,83
TotalR$ 17.467.319,54
Belford RoxoR$ 3.351.858,01
Cachoeiras de MacacuR$ 1.409.520,27
Duque de CaxiasR$ 3.351.858,01
GuapimirimR$ 1.409.520,27
ItaboraíR$ 3.351.858,01
JaperiR$ 2.050.210,73
MagéR$ 3.351.858,01
MaricáR$ 3.351.858,01
MesquitaR$ 3.351.858,01
NilópolisR$ 3.351.858,01
NiteróiR$ 3.351.858,01
Nova IguaçuR$ 3.351.858,01
ParacambiR$ 1.409.520,27
QueimadosR$ 3.223.719,92
Rio BonitoR$ 1.409.520,27
Rio de JaneiroR$ 18.138.007,32
São GonçaloR$ 3.351.858,01
São João de MeritiR$ 3.351.858,01
SeropédicaR$ 1.793.934,55
TanguáR$ 1.025.104,74
TotalR$ 68.739.496,49
AperibéR$ 512.552,37
Bom Jesus do ItabapoanaR$ 1.025.104,74
CambuciR$ 640.690,46
ItalvaR$ 640.690,46
ItaocaraR$ 768.828,55
ItaperunaR$ 2.050.210,73
Laje do MuriaéR$ 384.414,28
MiracemaR$ 896.966,65
NatividadeR$ 640.690,46
PorciúnculaR$ 768.828,55
Santo Antônio de PáduaR$ 1.153.242,83
São José de UbáR$ 384.414,28
São Sebastião do AltoR$ 384.414,28
Varre-SaiR$ 512.552,37
TotalR$ 10.763.601,00
Campos dos GoytacazesR$ 3.351.858,01
CarapebusR$ 640.690,46
Cardoso MoreiraR$ 512.552,37
São FidélisR$ 1.153.242,83
Conceição de MacabuR$ 768.828,55
MacaéR$ 3.351.858,01
QuissamãR$ 896.966,65
São João da BarraR$ 1.025.104,74
São Francisco de ItabapoanaR$ 1.153.242,83
TotalR$ 12.854.344,45
Bom JardimR$ 896.966,65
CantagaloR$ 768.828,55
CarmoR$ 768.828,55
CordeiroR$ 768.828,55
Duas BarrasR$ 512.552,37
MacucoR$ 384.414,28
Nova FriburgoR$ 3.351.858,01
PetrópolisR$ 3.351.858,01
Santa Maria MadalenaR$ 512.552,37
São José do Vale do Rio PretoR$ 768.828,55
SumidouroR$ 640.690,46
TeresópolisR$ 3.351.858,01
Trajano de MoraisR$ 512.552,37
PetrópolisR$ 3.351.858,01
TotalR$ 19.942.474,76
Barra do PiraíR$ 1.922.077,66
Barra MansaR$ 3.351.858,01
Comendador Levy GasparianR$ 384.414,28
Engenheiro Paulo de FrontinR$ 640.690,46
ItaguaíR$ 2.178.353,84
ItatiaiaR$ 1.025.104,74
MendesR$ 768.828,55
Miguel PereiraR$ 896.966,65
Paraíba do SulR$ 1.153.242,83
ParatiR$ 1.153.242,83
Paty do AlferesR$ 896.966,65
PinheiralR$ 896.966,65
PiraíR$ 896.966,65
Porto RealR$ 768.828,55
QuatisR$ 640.690,46
ResendeR$ 2.306.486,91
Rio ClaroR$ 768.828,55
Rio das FloresR$ 384.414,28
Três RiosR$ 1.665.796,45
ValençaR$ 1.665.796,45
SapucaiaR$ 768.828,55
VassourasR$ 1.025.104,74
Volta RedondaR$ 3.351.858,01
MangaratibaR$ 1.153.242,83
ArealR$ 512.552,37
TotalR$ 31.178.107,95

Para Christino, é preciso ainda avaliar as novas rodadas de negócios e tornar a exploração de petróleo mais competitiva

– É natural que as empresas possam ter ficado temerosas em arrematar os campos, pois além do bônus pago a União, teriam que indenizar a Petrobras pelos investimentos já realizados seja na área de pesquisa, seja na exploração. Esses valores, por conta da legislação, não poderiam ser negociados antes do certame. Acredito que diante desta incerteza, as empresas resolveram aguardar novos modelos. Por isso defendo voltarmos ao modelo de concessão que é mais previsível, e permite uma arrecadação maior para estados e municípios – finalizou.